Biografia
Cordel
Xilogravura
Teatro de Mamulengos
Poesia
Música
Oficinas
Camelô do Riso

PÁGINA INICIAL

 
 

POESIA

Nesse espaço você vai
prontamente encontrar
alguns poemas escritos
pra você se deleitar
com o estilo do poeta
erudito e popular.

Nós podemos viajar
sob a luz da poesia
de noite com as estrelas
com o sol durante o dia
sentindo em todo momento
os halos da alegria.

Por isso com simetria
amor e contentamento
ao seu dispor colocamos
de poesia um momento
pra você se encantar
ter um primoroso alento.

Valdeck de Garanhuns

 

A FLOR DO MANACÁ

Quando chega dezembro aqui na serra
onde a paz acabou com toda a guerra
a ovelha feliz dá leite e berra
e meus olhos se voltam para lá
trabalhando com foice, enxada e pá
eu vislumbro a beleza da floresta
que em dezembro aqui vive uma festa
só por causa da flor do manacá.

Bem-te-vis saltitando pelas copas
as formigas desfilam suas tropas
curumins se abrigam nas malocas
corre o galo com medo do guará
cascavel dá o bote num preá
se alimenta conforme a natureza
borboletas voando dão beleza
a riqueza da flor do manacá.

O perfume das flores se espalha
a abelha feliz voa e trabalha
um Tucano namora com uma Gralha
sob o som da canção do Sabiá
a Cigarra na casca do juá
racha o peito cantando de alegria
e um Sapo se casa com uma Jia
bem debaixo de um pé de manacá.

O besouro se enterra na areia
a aranha constrói a sua teia
o cabrito no pasto se aperreia
quando vem sobre ele o carcará
eu olhando essa cena faço um chá
de melissa, canela e hortelã
tudo isso acontece de manhã
só por causa da flor do manacá.

Sua flores são brancas, cor-de-rosa
dando vida e luz maravilhosa
para a mata que fica mais formosa
que o amor viajou, veio pra cá
espetáculo pra mim maior não há
do que esse que vem da natureza
quem nos olhos tiver luz e beleza
que se encante com a flor do manacá.

volta

 

MEU SUBLIME AMOR

Meu amor é assim justo e perfeito
metafísico, sensual, mais alquimia
tem a aura e a luz da poesia
sobre mim eu lhe dei todo o direito.
Não daria, se visse algum defeito
mas, se vejo, transformo em virtude
pois amar, é ter calma e inquietude
que o amor nos transforma em seres lindos
majestosos, plurais, meigos, infindos
pra sonhar e viver em plenitude.

Possuímos juntinhos a juventude
do tamanho da imaginação
pois o amor, a paixão e a razão
nos revela a verdade e não ilude.
E nós dois nos unimos feito grude
cada um dando ao outro certa dose
numa troca de fluidos, simbiose
onde o amor é o rei da relação,
e o carinho, a ternura e a emoção
subscrevem a sublime apoteose.

Se a lua escolhesse em seu regaço
incidir sua luz sobre alguém
o objeto da luz era meu bem
esplendor do luar em seu espaço.
Pois meu bem todo dia dá uma traço
de amor no viver da nossa vida
abre os braços de luz dando guarida
ao amor que sorrindo dissemina,
essa musa mulher doce menina
sedução e acalanto de minha vida.

E se eu procurasse no vernáculo
mil palavras ou mais pra definir
eu jamais poderia concluir
do amor que eu tenho o espetáculo.
Que ela é da doçura, o tabernáculo!
Da meiguice é também o esplendor!
Da justiça é juiz e é senhor!
(E em tudo o retrato da beleza)
È a flor divinal da natureza!
E é pra mim tão somente o meu amor.

volta

 

O PAI NOSSO

Pai nosso que estás no ceu
Por nós não passarmos fome
Que seja santificado
O Teu Santíssimo nome.

Para nós venha o Teu Reino
Em prol da humanidade
E que seja sempre feita
A Tua Santa vontade

Assim na terra e no céu
E para nossa alegria
Para que nunca nos falte
Nosso pão de cada dia.

Perdoa nossas ofensas
A nós pobres pecadores
Do jeito que perdoamos
Todos nossos ofensores.

E não permitas Senhor
Que no nosso coração
Por ações e pensamentos
Caiamos em tentação.

Nos livra de todo o mal
Que em atos deselegantes
Nós possamos praticar
Contra nossos semelhantes.

Que seja os Teus mandamentos
Nosso caminho, nossa história
Pois Teu é todo o Poder,
Todo o Reino e toda a Glória.

E, assim, Senhor, que essa prece
Louve Teu Nome também
Porque nós Te agradecemos
Pela vida eterna amém.

Psicografado por Valdeck de Garanhuns

volta

 

A NOITE É SEMPRE A MESMA

A noite está calma.
Mas os incautos se agitam,
aspirando com sofreguidão
a nuvem branca da morte.
A noite está calma.
Mas a tosca,hilária,
e cordial fumaça,
inebria a mente dos equivocados,
que riem.
De que?!
A noite continua calma.
Mas, no êxtase frenético da luz negra,
eles lançam-se na ilusão,
subalternos e dominados.
A noite madruga,
calma e serena.
Mas, espectros tragicômicos
perambulam mórbidos
entre as sombras sinuosas
do medo,
das lagrimas,
e do riso patético.
O peito vazio
e a cabeça girando
em espirais enigmáticas.
A noite sempre será
eternamente calma.
E as criaturas, amargas,
doces,transitórias.

volta

 

A ARTE TRANSFORMADORA

Tão sublime e majestosa
a arte tem eloqüência
é divina a sua essência
uma luz maravilhosa.
Sua força é poderosa!
Seu poder é um turbilhão!
arte com educação
e educação com arte,
se aplicando em qualquer parte
faz crescer qualquer nação.

Modifica o cidadão
transforma seu pensamento
desperta o bom sentimento
amplia sua visão,
renova seu coração,
ao caminho do bem conduz,
artista e Arte traduz
um elo de ligação
do amor, da paz, da união
com vida plena de luz.

Vamos pois usar a luz
da Arte com esplendor
que o trabalho com amor
bom efeito ele produz.
todo semblante reluz
quando tem compreensão,
porque só a Educação
com o auxílio da Arte
transforma em qualquer parte
uma colônia em Nação.

A arte é uma ciência
do seio da natureza
é guardiã da beleza
amiga da paciência.
Modifica a consciência
trafega no pensamento
viaja no firmamento
alimenta os sonhos meus,
dom magnífico de Deus
revelando um sentimento

A arte é libertadora
dilacera o preconceito
preconiza novos feitos
da alma tão sonhadora.
É força plena e motora
que move a inteligência,
trabalha pela ciência
tendo criatividade,
e em todo canto ou cidade
tem um artista em evidencia.

volta

 

O ROUXINOL E A OITICICA

Cantando,
Na copa da oiticica
Está cantado um rouxinol.
Malabarista,
Progressista,
Realista,
Otimista,Artista.
Naturalmente artista.

Olhando
O rouxinol da oiticica,
Está o predador.
Malvado,
Mandado,
Drogado,
Armado.
Irresponsavelmente armado.

E num gesto bruto,
Esse senhor da morte,
Derrubou o porte,
Do cantor sem sorte,
Que calado jaz.
E a oiticica, cheia de pavor,
Perdeu seu cantor,
Mas manteve o amor,Pra viver em paz.

volta

   
     
Sítio do Valdeck de Garanhuns - Itapecerica da Serra - SP - Telefone 55 11 4667 6937 - design de Paulinho de Jesus